Adelaide Tributa 1866 - Vinho do Porto de Luxo

Adelaide Tributa - 186

Comentário e Nota de prova by Rui Falcão

Porto Vallado Tributa – Não é comum conseguir encontrar um Vinho do Porto engarrafado tardiamente após um longo período de estágio em madeira. E ainda é menos comum encontrar um caso drástico como este Vallado Tributa, um Vinho do Porto excepcional que teve oportunidade de repousar e de se educar durante mais de um século em cascos de madeira velha aproveitando o silêncio das caves frescas de uma casa duriense.

São raros os vinhos que conseguem prosperar com o avançar da idade ou sequer sobreviver a tamanha provação do tempo. E são raras as famílias que conseguem preservar um vinho tão excepcional durante quatro, cinco ou seis gerações, alimentando-o e apaparicando-o ao longo do tempo para só dele receber proveitos ao fim de muitas décadas. Até porque os Vinhos do Porto velhos vão evaporando lentamente com o passar do tempo, com as agruras do calor e da humidade, acumulando perdas dramáticas para quem guarda e acarinha um vinho durante mais de um século. O estágio prolongado na madeira, sempre em ambiente oxidativo, favorece a concentração de cor, o escurecimento progressivo do vinho e o desenvolvimento de aromas terciários, proporcionando vinhos mais untuosos e gordos, intensificando a exuberância aromática e a doçura, obrigando a que a acidez seja suficientemente eléctrica e veemente para refrescar e avivar o final de boca. O Vallado Tributa é um vinho onde a paciência, mais que uma virtude, revelou ser uma necessidade absoluta, e onde as palavras frescura e acidez estão presentes desde o primeiro instante.

Nota de prova – Cor mogno muito escura. O que sobressalta de imediato é o frescor e ardor do nariz, a juventude e entusiasmo contagiante dos aromas, o viço que transmite sugestões francas de café, vinagrinho, mar, iodo e sal. A boca confirma e reafirma a frescura tremenda prometida pelo nariz denunciando uma juventude comovente. Juventude confirmada pelo ataque primoroso e pela energia transbordante que não esconde a musculatura, terminando com uma acidez pungente que o arrebata para um final esmagador. Uma juventude imensa e quase incompatível com os seus mais de cem anos de vida.